terça-feira, 25 de março de 2014

Deixar de fumar #1

Faz hoje 18 meses que fumei o último cigarro... e foi, sem dúvida, a melhor decisão que alguma vez, tomei na minha vida! :)

Mas não foi, propriamente, fácil. Já tinha pensado nisso, várias vezes, mas nunca me consegui mentalizar para isso, até há 18 meses atrás.

Já tinha feito uma tentativa de reduzir o consumo, mas sinceramente, assim não funciona... pelo menos, para mim :)

Quando me decidi a deixar de fumar, escolhi uma data, com cerca de 2 semanas de antecedência (tinha de me mentalizar) - 25 de Setembro de 2012 - e na véspera despedi-me do tabaco... fumei, normalmente (vá, secalhar um pouco até mais), até à hora de ir dormir e no dia seguinte, começou o meu tormento.

Levantei-me, tomei banho, tomei o pequeno-almoço e sai de casa para o trabalho, já em sofrimento, porque a seguir ao pequeno-almoço, era quando fumava o primeiro cigarro... depois, chegar ao trabalho e ir beber café... novo tormento... durante o dia, litros de chá verde para me abstrair da vontade, mas o pensamento estava sempre focado no mesmo... 

O mal do tabaco, para além do vício em si, obviamente, é mesmo a rotina. Habituamo-nos a fumar sempre um cigarro naquelas alturas do dia e não é fácil combater isso. Parece até que temos um relógio biológico que nos avisa que está na altura de fumar, como me acontece com a comida!

Confesso que os primeiros dias (e semanas) foram terríveis. Não é fácil lidar com a ansiedade e a privação da nicotina. Para terem uma noção, no primeiro dia sem fumar fui almoçar aos meus pais... e estava com um feitio tão apurado (para não dizer outra coisa ehehe) que até a minha mãe me disse que se era para estar assim, mais valia fumar um cigarro :/

Depois a juntar a isto, ainda temos que ouvir frases do género ... "tu não vais conseguir", "daqui a uma semana já te passou essa mania", "então já fumas, outra vez?", manifestando o seu claro incentivo  e apoio (not), dia após dia! 

E conviver, diariamente, com pessoas que fumam.

Perante este cenário, o factor determinante para ter sucesso, como em tudo na vida, é ter força de vontade, muita mesmo, e querer, desesperadamente, alcançar esse objectivo... e para isso, é preciso lutar,  lutar com todas as armas e forças que temos :) 

Felizmente, tenho perto de mim, as pessoas mais importantes do mundo (as minhas pessoas) que estiveram sempre lá a dar-me apoio e a incentivar para que deixasse de fumar! E a elas, desde já, agradeço do fundo do coração, porque foram uma parte muito importante no processo :) 

Durante a semana, farei um novo post sobre os benefícios de deixar de fumar, para incentivar os demais :)

4 comentários:

  1. eheheeh! Espertinho!!
    Parabéns!!! É um grande feito!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, não! Já sabia o que o esperava loool ;)

      Obrigada, amori! :-*

      Eliminar
  2. O tabaco é mesmo um vício, mas, sem querer ofender, é mesmo culpa de quem começa :P Porque, de certa forma, toda e qualquer pessoa que começa a fumar é por "capricho", por influência, é sempre um bocado isso... De resto não consigo ver porque se havia de começar. Mas vivemos num mundo em que não há nada para fazer exceto meter o nariz no que os outros fazem (nem toda a gente o faz, claro, mas muita...)
    Fico muito feliz por ti, deve ser preciso imensa coragem e força de vontade para conseguir isso! Imagino...
    (até deves ter melhorado em termos cardiorespiratórios a fazer exercício, não?)
    Isso de cortar completamente faz sentido para mim; porque, se não se estabelece um limite rígido, acaba-se por amolecer e tal... O mesmo é válido para quase tudo; se uma pessoa diz "ah, vou começar a comer menos disto ou daquilo", ainda tem margem para errar e abusar; agora se cortar completamente a história é outra (é a diferença entre vegetarianismo e a redução do consumo de carne, por exemplo,...)
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão, a culpa é mm de quem começa! A mim não me ofendes nd ;) eheh O mal é que qd somos miúdos não pensamos nas consequências de certos actos e depois é difícil reverter o processo! ;) Mas o que interessa é que desta já me livrei! :D

      Sim, notei (e noto) mesmo muitaaaa diferença. Eu não conseguia correr, sem cuspir, praticamente, um pulmão :/ Ainda não estou como quero, mas um dia de cada vez! ;)

      É como para mim! Meios caminhos não resultam... ou é ou não é!

      Beijinho

      Eliminar